quarta-feira, 25 de abril de 2007

Como encontrar um trabalho

Todo mundo conhece os meios de procurar trabalho: anúncios em jornais, revistas ou internet, placas na portaria das fábricas, agências de emprego e consultorias de seleção, mala direta e rede de contatos.
Todos os meios são válidos e oferecem alguma chance, mesmo a mala direta, que nunca recomendamos porque custa muito caro para um retorno muito baixo.
Desses meios, o mais eficaz parece ser a rede de contatos: conversamos de modo muito profissional com algumas pessoas conhecidas, elas nos apresentam outras, com as quais conversamos da mesma maneira e essas, por sua vez, nos apresentam outras pessoas. Dessa forma, o leque vai se abrindo e no final vamos ter dezenas de pessoas atentas para nos informar sobre oportunidades de trabalho.
Uma pesquisa feita há alguns anos, porém, trouxe um resultado surpreendente: das pessoas pesquisadas, apenas um terço havia conseguido emprego através desses meios. Dois terços, porém, conseguiram o emprego através de contatos casuais!
O resultado dessa pesquisa continua válido e indica o seguinte: devemos continuar trabalhando com as formas usuais de procura de trabalho, porque a nossa chance pode estar em qualquer uma delas – DEVEMOS INVESTIR MUITO MAIS NOS CONTATOS CASUAIS.

Como se preparar para contatos casuais?
O fato de acontecerem por acaso não significa que não precisamos nos preparar. Ao contrário. Para tirar proveito deles precisamos estar permanentemente preparados, mesmo porque não sabemos quando irá ocorrer ‘aquele’ contato que significará a grande virada na nossa vida.
Há três aspectos importantes a considerar:
1. EXPOSIÇÃO.
É sabido que quem está trabalhando recebe mais convites de trabalho do que quem está desempregado, justamente porque está mais exposto. Para expor-se vale tudo, mas devemos dar preferência para os ambientes onde a possibilidade de contato casual seja maior. Exemplos: ministrar ou assistir a palestras e aulas, trabalhar sem remuneração, fazer estágio, visitar feiras, associações e sindicatos profissionais ligados ao seu ramo de atividade.
2. MANTER UM CAMPO MENTAL POSITIVO
Negativismo atrai negativismo. Quando falamos muito de desemprego, crise, situação difícil, atraímos para a conversa outras pessoas que pensam da mesma forma e vão reforçando a idéia de que “tudo vai mal, nem adianta procurar melhorar”. Esse estado de espírito só irá nos atrapalhar (veja Lição de Liderança, aqui no AlmanaqueRH).
Se mantemos uma atitude otimista, mesmo a duras penas, essa impressão vai atrair pessoas que vão nos ajudar. Para tanto precisamos cuidar da saúde, da aparência, do espírito e da mente. Ler, estudar, conversar com quem entende de coisas que precisamos aprender.
3. SABER APRESENTAR-SE
Imagine que, de repente, aparece na sua frente a pessoa que você mais teria interesse em conhecer, aquele que você imagina como sendo o seu futuro chefe. Você é apresentado e... Será que você está preparado para falar da sua carreira, do seu potencial, do seus interesses de forma a cativá-lo? Ou você ainda não fez a ‘lição de casa’ para aproveitar esses momentos? Veja a nossa matéria Apresentação Pessoal, no blog AlmanaqueRH.
Tenha grandes ambições profissionais mas trabalhe duro para preparar-se para realizá-las.

Nenhum comentário: