domingo, 3 de junho de 2007

Estratégia de sobrevivência

Dois amigos andavam pela floresta atrás de caça quando apareceu um leão. Saíram em disparada, mas um deles comentou:

- Olha, ele já está chegando. Que adianta correr? Nós nunca vamos correr mais do que um leão esfomeado.

- Bem, da minha parte, eu não preciso correr mais do que ele; só preciso correr mais do que você!



EGOÍSMO

Quando uma pessoa coloca seus interesses, desejos ou necessidades em primeiro lugar, em detrimento das demais pessoas, chamamos essa atitude de egoísmo.

Os teóricos ficam discutindo se ele é deliberado ou inconsciente, se é inato ou se vamos adquirindo ou perdendo essa característica ao longo da vida. Também há quem o julgue como bom, porque ele propulsiona o progresso, argumentando que, se cada um pensasse apenas no bem coletivo, tudo ficaria estagnado. O egoísmo grupal, nesse sentido, seria a base da economia de mercado e a empresa que não o praticasse desapareceria sob as garras da concorrência.

Aí vem a historinha do leão. O final é aquele mesmo, com o suspense de uma resposta inteligente do amigo mais esperto, que nos faz sorrir. Poderíamos pensar no desfecho. O mais evidente seria com o leão saciando-se com o caçador desanimado, enquanto o esperto se safa. Ou o leão correria atrás dos dois e no final pegaria o esperto, que acabou correndo menos – essa seria outra possibilidade. Mais uma: os dois amigos juntos conseguiriam encontrar uma saída para o problema, fugindo do leão ou distraindo-o com um artifício, como o de lhe entregar o que haviam caçado antes. Talvez haja outras opções, e cada leitor pode imaginar a que melhor lhe agradar. Mas o assunto do egoísmo ainda fica cutucando a nossa sensibilidade. Pode ser que seja esse mesmo o objetivo da história.

Esteja sempre de bom-humor!

Nenhum comentário: